segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Baobá- Monotipia com folhas

O Baobá é uma árvore sagrada na África. Os griôs contavam suas histórias aos pés desta árvore incrível, seus frutos são muito apreciados, e com suas sementes fazem óleo com propriedades medicinais. Seu caule é um dos mais grossos do mundo, pode chegar a 20 metros de diâmetro, ele é oco e tem capacidade de armazenar 120.000 mil litros de água.

Na época do sequestro do povo africano para trabalharem como escravos, os europeus obrigavam os negros a darem sete voltas em torno do baobá para que "esquecessem" sua cultura e sua história. Eles a chamaram "Árvore do Esquecimento". Porém, esse "esquecimento" não aconteceu e esse povo resistiu bravamente e embora massacrados e inferiorizados pelos brancos, continuaram sua história e perpetuaram sua cultura e o que vemos é ela fortemente presente em nossas comidas, palavras, modo de agir e de pensar. Resgatar essas histórias é resgatar nossa identidade como povo brasileiro.

Para representar o baobá as crianças desenharam seu caule e seus galhos e usamos folhas encontradas no chão do parque para fazer a monotipia com tinta e construir a copa dessa árvore, além da colagem de algumas dessas folhas.












sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Lagartas ll: A surpresa

Depois de anotarmos em um cartaz todas as perguntas das crianças convidamos a bióloga Fátima de Sousa Barbosa para respondê-las. Ela veio até a nossa escola para conversar com as crianças que ouviram com muita atenção e fizeram outras perguntas. Puderam também observar uma borboleta assim como suas partes e saber de suas funções. 
Essa visita foi muito significativa para as crianças, além de conhecerem também a profissão de bióloga. 











Depois as crianças construiram um texto com as respostas que aprenderam neste dia, demonstraram dominar com muita propriedade o assunto. Eles gostaram muito da espirotromba, o canudinho todo enrolado que as borboletas usam para coletar o néctar das flores.

Confiram o texto:

  • Ela é peluda porque seus pelos tem um veneno para nenhum bicho comer ela.
  • Não solta fogo, solta um veneno que queima nosso dedo quando a gente "trisca"nela.
  • Os pelinhos brancos que a gente viu são uma colinha pra ela ficar pendurada e virar casulo.
  • Ela tem unhas afiadas para andar nas árvores e se pendurar nas coisas.
  • Elas comem folhas porque é a comida delas, para ficarem fortes e viverem.
  • As lagartas apareceram no parque porque lá tem um monte de folhas para elas comerem.
  • Elas não sorriem por causa do formato da sua boca e também porque a gente não consegue ver.
  • As unhas que a gente viu na lagarta vão virar as patas da borboleta e ela tem seis patas.
  • A borboleta coloca os ovos nas folhas, dos ovos nascem as lagartas que fazem o casulo e se transformam em borboleta.

Depois de uns vinte dias dois casulos se abriram e "nasceram"as borboletas. As crianças soltaram elas no parque, não pudemos fotografar esse momento, apenas temos o registro em vídeo.





Contudo nossa grande surpresa foram os outros casulos, quatro no todo, que permaneceram fechados. Surgiram várias hipóteses: será que elas morreram? se morreram como saber? será que elas precisam de mais tempo?
Por esse motivo resolvemos deixar como estava.
O que não podíamos imaginar é que daí a mais vinte dias, já quase nos esquecendo deles, resolvemos olhar e a nossa surpresa foi que encontramos dois bichinhos nada parecidos com uma borboleta.



A primeira questão: será que elas haviam entrado pela redinha do pote? Mas olhamos ( nós e as crianças) e percebemos mais dois casulos abertos. Será que se transformou em outro bicho? Mas todas as lagartas eram iguais e fizeram casulo no mesmo dia. Será que é uma borboleta mal formada?
Logo as crianças lembraram da bióloga e entramos em contato com ela e para nossa surpresa descobrimos que se tratava de uma espécie de mosca parasita de lagartas, ou seja, ela põe seus ovos na lagarta antes de virar casulo, esse ovo eclodiu e a larva da mosca se alimentou da lagarta e quando se desenvolveu e se transformou em mosca saiu do casulo.
Todos os outros casulos sairam essas moscas, os quatro que restavam. ficamos todos impressionados!!














terça-feira, 4 de novembro de 2014

Lagartas I: A invasão.

Sim nosso parque foi invadido!! Por dezenas de lagartas, para todos os cantos que olhávamos: lagartas e é claro as crianças enlouqueceram. Observaram de longe, de perto, pegavam gravetos para cutucar, colecionavam nos potes de areia, disputavam para ver quem pegava mais.
Enquanto isso acontecia conversávamos com eles para não as machucarem e nem matarem e coletamos algumas impressões deles:
_Quando ela fica nervosa ela solta fogo. - Maria Eduarda
_Se a gente jogar sal nela ela espirra. - Gustavo
_A cabeça é bem pequena e preta e não dá pra ver o olho dela. - Nicollas
_ É uma lagarta de fogo!!! -Caio
_Ela tem unhas afiadas nas patas. - Franciele
_Come folha. - Caio
_ Por que ela é peluda?- Rychard







Ao voltarmos para a sala de aula as crianças ferviam de perguntas e curiosidades. Procuramos nas revistas Ciência Hoje algo que falasse sobre as lagartas e as borboletas.



 O que as crianças conseguiram achar foi uma reportagem sobre o bicho da seda, cuja lagarta é muito parecida com a encontrada no parque. Porém as perguntas continuavam. As crianças colocaram algumas lagartas em um pote que usavam para brincar de areia e logo no dia seguinte formaram casulo e então as perguntas ferveram.





Antes dessa invasão outra lagarta havia aparecido e as crianças elaboraram algumas perguntas.

A lagarta:

  • Vira borboleta?
  • Muda de cor?
  • Machuca a gente?
  • Morde a gente?
  • O que ela come?
  • Faz cocô?
Depois dessa nova aparição meses depois da primeira percebemos que as perguntas foram bem mais elaboradas:
  • Como é dentro do casulo?
  • Quando ela vira borboleta?
  • A Raiani viu uma lagarta no milho.
  • As borboletas vivem muito tempo?
  • Por que as lagartas são peludas?
  • A lagarta pega fogo?
  • Por que a lagarta tem aqueles pêlos brancos que grudam nela e na rede? ( estava se referindo ao fio que prendeu o casulo na rede do pote de lagartas)
  • Por que a lagarta tem espinhos e furinhos nas patas?
  • Por que elas comem folhas?
  • Por que elas apareceram no parque?
  • Por que elas não sorriem?
  • Por que elas não têm muitas unhas?
  • Como ela tem filhotes pequenos?
Diante de tantos questionamentos, registramos as perguntas e resolvemos convidar uma bióloga para responder e saciar todas as curiosidades das crianças. 








quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Mais Pincéis!!!!

Mais Pincéis!!!!

"A criança, num determinado momento, percebe que tudo aquilo que está depositado no papel partiu dela. Não lhe foi dado, foi inventado por ela mesma. Inaugura-se o terreno da criação."Edith Derdyk

A proposta é usar outros pincéis, observar seus diferentes efeitos e muita criatividade.
As crianças puderam usar: pincéis, escovas de dente, tampinhas, palito de sorvete, garfinhos, faquinhas e colherzinhas de plástico, buchinhas, brochas, galhos e as mãos.