segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Quem pega chuta!

Quando as crianças brincam livremente elas estão aprendendo e criando, basta termos um olhar sensível e atento. Se nos permitirmos investigar nos depararemos com descobertas incríveis a respeito deste mundo tão deles. E foi em uma dessas tardes gostosas de parque que percebi uma cena: algumas crianças na parte de baixo do parque esperando o chute de um colega que estava na parte de cima, quando o mesmo chutava corriam para pegar a bola e aí quem a pegava chutava para os outros pegarem. Quando perguntei para eles que brincadeira era aquela o Yan me respondeu: "Essa brincadeira é quem pega chuta!!!"
Não precisava dizer mais nada, o nome da brincadeira é também a sua regra fundamental, criada e compartilhada pelas crianças, outras turmas também já se apropriaram dela.














segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Brincadeiras que surgem dos tecidos

Os tecidos já fazem parte da rotina, ir para a brincadeira sem eles é quase sempre levar uma chamada das crianças. E eles criaram muitas brincadeiras. Vejam:

Um varal, uma casa



Uma rede, um balanço



Uma trave de futebol, uma cabana




Uma ideia, um piquenique





Um momento, várias brincadeiras






São grandes e ricas as oportunidades de criação, de modificação dos espaços e um incentivo ao jogo simbólico com esse material tão versátil e acessível. Muitas outras brincadeiras surgirão e estaremos lá para registrar e nos surpreender com esse universo tão peculiar que é o brincar.



sexta-feira, 25 de julho de 2014

Brincar é aprender!!

Uma tarde no parque, as crianças brincando e flagrei o Thiago, sozinho na gangorra com seus potes de areia e terra, e as imagens abaixo já falam por si.








Quando perguntei do que estava brincando ele me respondeu que estava fazendo chocolate, misturando terra com areia. Você pode perceber quantas coisas esse menino aprendeu?

E essas meninas também resolveram experimentar:








terça-feira, 8 de julho de 2014

A criança e o brincar

A brincadeira é para a criança algo natural, fundamental para sua aprendizagem e desenvolvimento cognitivo, social, físico e psíquico. Para que ela ocorra é necessário que a criança seja estimulada a explorar objetos, ambientes e estabeleça relações significando suas experiências. Quando ela age sobre um objeto através da brincadeira ela o investiga utilizando seus conhecimentos prévios na solução de problemas e assim aprende novas possibilidades.
A brincadeira trambém tem uma forte característica social e cultrural , ou seja ela é aprendida, transmitida pelos adultos e por outras crianças. Assim sendo o ambiente, o brinquedo e as pessoas são fundamentais para que ela aconteça.
Dependendo da região, dos materiais a que se tem acesso e os valores culturais alí inseridos a brincadeira ganha variações, novas formas e outras regras.
Mesmo quando está brincando sozinha com seus brinquedos ela trás à tona suas memórias de situações vividas, representando o que vê em seu cotidiano.
Como nos diz Daniela Girotto (2013, p 24):
" [...] É importante dizer, porém , que a criança não está reproduzindo apenas situações por ela vividas ou imaginadas, ela as recria, dá seus próprios significados, imprime seu ponto de vista e as coloca sob a prespectiva da linguagem simbólica. Então, produz algo novo a partir da sua aprendizagem dos fatos."
É comum surgirem conflitos nas brincadeiras, isso não deve ser encarado negativamente, pois os sentimentos de medo, raiva e rejeição fazem parte da vivência infantil e por meio da brincadeira estes podem ser reelaborados e entendidos pelos pequenos.
Outro fator importante da brincadeira é que ela traz sermpre novos desafios. As crianças observam as mais velhas e aprendem as regras e a experimentar. Em uma brincadeira de corda, por exemplo, pular em um pé só ou girar enquanto pula pode ser difícil no início mas que aos pouco a criança consegue executá-los e isso torna motivador o desafio. Muitas vezes quando se tem o domínio das regras isso permite que as crianças promovam mudanças e pensem em novas maneiras de brincar.
" As crianças podem ainda construir brinquedos e cenários para suas brincadeiras ajudadas pelos recursos que o professor lhes proporciona: materiais, sugestões, realizações das ações mais difíceis, dentre outros." (2007, p 57)
Nesse sentido o papel do educador é permitir que as crianças brinquem diariamente, oportunizando tempos e espaços para o brincar, onde estas possam relacionar-se entre si e com a natureza, trazendo seus elementos para compor a brincadeira, ter experiências coletivas e individuais. Isso não significa apenas momentos, mas tempos/espaços/materiais organizados que permitam às crianças o brincar em toda sua potencialidade, já que o tempo das crianças é diferente do tempo dos adultos e assim possam construir seus saberes e os manifestar ao mundo com o seu olhar.
Também é fundamental esta atento às manifestações culturais da sociedade. Integrar-se á família e a comunidade resgatando e preservando a memória das brincadeiras. Observar preconceitos e valores preconcebidos que surgem no momento da brincadeira e dicutí-los com as crianças.
Com tudo isso podemos pensar como pode ser importante o papel do educador que valoriza a brincadeira e a possibilita para as crianças pequenas, pois trata-se da maneira de aprender que lhes é peculiar nessa etapa da vida.

Sugestões:

Livro: GIRAMUNDO e Outros Brinquedos e Brincadeiras dos meninos do Brasil. Renata Meirelles. Editora Terceiro Nome:2007.

Sites: Mapa do brincar : www.mapadobrincar.com.br
      
         Território do brincar: www. territoriodobrincar.com.br


Referências Bibliográficas:

GIROTTO, Daniela. Brincadeira em Todo Canto. Reflexões e Propostas para uma Educação Lúdica. Editora Peirópolis: 2013


SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Orientações Curriculares: expectativas de aprendizagens e orientações didáticas para a Educação Infantil/ Secretaria Municipal de Educação - São Paulo: SME / DOT, 2007.












sábado, 28 de junho de 2014

Estamos no twitter e no facebook!!

Sim!!! Estamos no Twitter e no Facebook !!! Siga nossas postagens, dê sua opinião para que a Roda da Educação Infantil gire muito mais!!!





quinta-feira, 26 de junho de 2014

Brinquedos de Vestir

O trabalho com tecidos pode ir além das modificações do parque ( veja em: Tecidos no Parque) e como prometemos estamos postando essas fotos em que tecidos são usados como fantasias, além do uso de fantasias convencionais. Nas primeiras fotos as crianças se inspiraram na história "O Casamento da Princesa" para criarem as roupas dos personagens.  Veja em: O Casamento da Princesa
As crianças usam a possibilidade do pano para imaginar e inventar, criam um mundo simbólico de princesas, heróis, mães, bruxas e fantasmas. A brincadeira acontece: surgem casas, casamentos, festas, contos de fadas ou de aventuras.








segunda-feira, 16 de junho de 2014

Pequenas Maravilhas Cotidianas

Se soubermos observar, estar perto, ouvindo e brincando com as crianças, testemunharemos pequenas maravilhas construídas no seu cotidiano.

Uma pista de corrida - crianças de 5 anos

Um planeta - Erick 5 anos


Um monstro gigante - Natanael - 4 anos